Alternativa de Vida Alternativa de Vida
Voltar

gif
Envie a um(a) amigo(a)

Reencarnação e o Mundo fora da Carne

Reencarnar significa voltar à carne.
Os seres humanos possuem o corpo físico, chamado no oriente de Rupa ou Sthula Sharira e o corpo astral, chamado no oriente de Linga-Sharira.
Os seres humanos vivem em dois mundos onde podem se locomover: o mundo físico e o astral. No mundo físico usamos o corpo físico (Sthula Sharira) e no astral utilizamos o corpo astral (Linga-Sharira).
No nosso corpo físico existem as chamadas células receptoras que captam diversas energias (luz, som, cheiro, gosto, paladar, equilíbrio, movimento, toque e etc.) cada uma fazendo parte de um complexo sistema (Visual, auditivo e etc.) onde estas informações são transformadas e se traduzem no nosso cérebro, dando para nós a percepção do ambiente em que estamos no mundo físico. Porém estas células apenas captam informações sobre o mundo físico.
No mundo físico nós não percebemos o mundo astral, que está dentro do mundo físico, com os nossos sentidos físicos (células receptoras) mas sim com os chakras, com o prana ou áura e com o coração.
Os chakras captam diversas energias que as células receptoras não captam.
Existem pessoas que nascem com chakras prontos para captarem energias do plano astral, pessoas nas diversas religiões que vêem pessoas que já morreram, que conseguem conversar com elas, ouví-las, sentí-las e etc.
No Tibet é muito comum na medicina esotérica, abrir a terceira visão, que é abrir o chakra coronário para ver o plano astral e as energias invisíveis para os olhos físicos. Eles fazem isso para enxergar o Prana, também chamado de Aura, Perispirito ou Bioenergia.
Pois o Prana é a energia que fica ao redor da pessoa, que sabendo ver como o prana está, dá para ver qual o problema da pessoa e aconselhá-la ou curá-la.
Obs. O Budismo Tibetano é o Budismo Esotérico.
Os chakras estão situados no corpo astral, apesar de quando estamos conscientes no mundo físico, nós podemos enxergar o astral com os chakras.
Quando dormimos o nosso corpo físico fica em repouso, mas nossa consciência fica acordada no corpo astral e fazemos várias coisas, mas não lembramos quando acordamos.
O corpo astral dos seres humanos é muito parecido com o físico, quase sempre são duas pernas, dois braços, uma cabeça, dois olhos e etc.
No planeta terra, fisicamente nós já o conhecemos; os seres humanos vivem entre a terra (rochas) e a atmosfera, mas no plano astral existem camadas onde existe vida que vai desde o núcleo da terra até lugares altíssimos que ultrapassam a atmosfera terrestre. Já ouvi dizer que as camadas astrais da terra encostam até na superfície da lua, mas não sei se é uma fonte confiável.
Quando morremos abandonamos o corpo físico e utilizamos o corpo astral.
Quando a pessoa morre, o corpo astral fica em sono, durante sete dias, depois ocorre uma explosão equivalente à explosão de uma bomba atômica que joga a pessoa ou para cima, ou para baixo.
No Budismo Tibetano, como no Cristianismo, existe o inferno e o paraíso, o inferno fica em baixo, e o paraíso, em cima. No Cristianismo, por interesses de poder, dinheiro e ego se distorceu e apagou muita coisa, mas este não é um privilégio do Cristianismo. No Hinduismo, no Esoterismo aqui no Ocidente e no Espiritismo já aconteceu e está acontecendo muito isto.
Mesmo a pessoa indo para cima ou para baixo ela pode cair em um lugar desabitado. No Plano Astral superior ela será encontrada ou encaminhada para algum médico espiritual, pois tirando raríssimos casos, o corpo astral sofre o que o corpo físico sofre.
Muitos tibetanos são médicos, líderes de falanges que tratam doentes no astral superior (de cima). Talvez porque diversos tibetanos têm a missão de praticar medicina esotérica e ajudar as pessoas já no físico e sua missão continua no astral.
No astral inferior os seres humanos ou vão para algum lugar que seria o seu devido lugar de merecimento (encaminhados por anjos, guardiões ou elementais) ou ele se une a seres trevosos que vão causar sofrimento para outros seres, ou são seres escravizados por eles ou trabalham para eles em troca de alguma coisa.
Para onde a pessoa vai, vai depender de como ela é, se ela é boa e se preocupa com os outros vai para cima, pois tem afinidade com o que está em cima. Se ela é má, tem algum desequilíbrio grande: desequilíbrio sexual, tem vícios, é egoísta e etc. ela vai para baixo.
Existe uma lei do universo que é a lei do Karma, onde o que o ser humano faz de positivo volta para ele mesmo, e o que faz de negativo, também volta. Tudo isso está ligado ao que ela é, o que ela faz e o que seria justo receber.
No astral superior as pessoas boas de coração sempre querem fazer algum serviço para ajudar o próximo, tanto os encarnados (que estão na carne) como os desencarnados (que estão no astral) e os serviços para eles são diversos; existe um monte de coisas que eles podem fazer, pode ser um membro de uma falange médica, pode ser um guardião, ajudar algum santo com seus fiéis, ou um Buda com os Budistas, ou outra coisa.
Os guardiões são como alguns policiais aqui na terra, eles trabalham para a justiça divina.
Se existem os seres do astral inferior que infernizam a vida dos encarnados e desencarnados, existem os que defendem e os que precisam ser defendidos.
Existem guardiões que são anjos, outros que são seres elementais, seres humanos e devas (tirando os humanos são seres que vivem somente no astral e não no físico).
No alto astral as pessoas ficam juntas com aquelas que elas gostavam, morreram e continuam no alto.
Lá em cima tudo o que existe é plasmado e toda arquitetura do lugar é plasmada.
Os grandes artistas e arquitetos que morreram e foram para o alto, plasmaram coisas maravilhosas...
No baixo astral é tudo escuro e as pessoas vivem os desequilíbrios que viviam na terra: a promiscuidade, a cobiça, a inveja, a competição, o orgulho, a prepotência, a ira e etc. A aparência de muitos seres humanos no plano astral que fazem o mal é de demônios com chifres e tudo mais.
Os seres humanos do astral superior geralmente ficam 100, 200 anos lá em cima na nossa contagem física do tempo, depois voltam a encarnar. Mas lá o tempo passa mais devagar.
O ser humano fica reencarnado na terra, depois quando morre vai para alguma camada do plano astral da terra, depois volta a reencarnar, depois morre e vai para as camadas astrais da terra e assim fica ciclicamente, chamado no budismo da roda das reencarnações.
O Budismo também fala no rompimento desta roda da reencarnação e isso ocorre quando o ser humano atinge o Nirvana: a suprema paz, o supremo amor, a suprema sabedoria, a suprema verdade, a suprema fé, a suprema ação e a suprema transformação.
O nirvana pelo que já foi falado no parágrafo de cima já dá para entender que é a uma felicidade gigantesca; é o grande paraíso que existe dentro do ser humano; é algo maravilhoso; é algo que é conquistado e não vai embora.
O nirvana vai sendo conquistado quando a pessoa descobre o que ela não sabia sobre si mesma. Basicamente o ser humano não sabe seus defeitos, qualidades e as falsidades de outras pessoas.
Afirma um grande mestre da humanidade, que toda esta consciência pode ser tomada em um só dia, ou em bilhares de anos.
Aqui no Ocidente esta compreensão cai de frente com uma frase dita por Allan Kardec que é mais ou menos assim: Demora milhares de reencarnações para que a pessoa atinja o nirvana.
Isso não é verdade, pois Allan Kardec estava descobrindo um mundo novo através do contato com médiuns e conheceu diversos espíritos, mas todos os relatos que ele ouviu destes espíritos contavam histórias de pessoas que demoraram milhares de anos para ter uma boa conquista de seu auto-conhecimento se aproximando do Nirvana.
A grande ambição do Budismo é que em uma só vida a pessoa atinja o Nirvana, mas isso vai depender dela.
Não é uma imposição, a pessoa busca o Nirvana se ela quiser. Se ela quiser usar o Budismo para melhorar alguns pontos de sua vida ou para ter uma religião que ela goste de praticar sem se preocupar com o Nirvana, tudo bem, não é problema nenhum, ela deve ser respeitada nisso. O importante é ter algum beneficio com o Budismo.
O corpo astral possui um poder de percepção muito grande, que vai além do tempo e do espaço, e também no astral superior existe um trabalho de culturação muito grande sobre o Nirvana.
No plano astral as pessoas podem ter conhecimento dos seus defeitos, porém este conhecimento é a nível superficial; elas não se desenvolveram; Elas ainda tem raiva, ignorância, perturbação, desamor, auto-desvalorização e etc.
Com toda informação que os seres do plano astral superior tem, eles querem descer aqui na terra para atingir o Nirvana, ou avançar no Nirvana e estar cada vez melhor (bem estar, ter qualidades e virtudes).
Antes de reencarnar os seres do astral planejam diversos acontecimentos de sua vida, para que com os acontecimento eles possam aprender com a situação e crescer interiormente. Mas muitas vezes encarnados, não valorizam o crescimento e fogem do acontecimentos ao invez de enfrentá-lo e ter a profunda percepção sobre si mesmo.
Muitas vezes as pessoas escolhem passar por grandes desafios para reencarnar, como ser ou ficar paralítico, cegueira, paralisia e muitas outras coisas, menores ou maiores ou que aparentam ser maiores ou menores. Tal foi a vontade de se aproximar do Nirvana.
A dor e o sofrimento por mais que sejam ruins, eles passam, mas o paraíso interior que se conquistou com isso é eterno.
Ricardo Chioro

Autor do artigo: Ricardo Chioro

Contribuíção: Ricardo Chioro


Contribua com seu artigo  gif

Uma celebridade é uma pessoa que trabalhou duro a vida inteira para se tornar conhecida e depois passa a usar óculos escuros para não ser conhecida.
Autor:   Fred Allen
Copyright © 2004-2017 - Alternativa de Vida - Todos os direitos reservados.