EspaÁo Alternativa de Vida Espaço Alternativa de Vida Instagram Facebook

O que é Wicca

bruxa

A cultura celta foi uma das mais importantes culturas que predominaram na Europa milhares de anos antes da ascensão e conquista de Roma. Os celtas surgiram na Europa Central em meados do II milênio a.C. e provavelmente se originaram dos povos indo-europeus do continente Asiático, na época do Bronze Tardio e espalharam-se por todo continente europeu a partir da Idade do Ferro.

Os primeiros relatos da exist√™ncia dos Celtas na Inglaterra e Pen√≠nsula Ib√©rica datam de 1000a. C. Come√ßaram a ocupar as margens do rio Dan√ļbio e Sul da Alemanha a partir de 600 a. C. O avan√ßo das artes e da cultura c√©ltica aconteceu na Su√≠√ßa √†s margens do rio Neuch√Ętel e em La T√©ne. A partir da√≠ entre os s√©culos III e V a. C espalharam-se por toda Europa chegando √† Turquia e √Āsia Menor. Pesquisadores afirmam que os Celtas permaneceram na Irlanda at√© a √©poca de Cronwell, mais ou menos no s√©culo XVII.

Apesar de terem se espalhado por longas dist√Ęncias e pa√≠ses diferentes, a cultura celta jamais se fragmentou, pois haviam for√ßas maiores que os unia: a l√≠ngua, a arte e a religi√£o.

A Religi√£o dos celtas era o Druidismo, uma das religi√Ķes mais antigas do mundo. Na organiza√ß√£o da sociedade celta, os Druidas exerciam um papel fundamental e de maior import√Ęncia, j√° que eram os ministros da religiosidade, guardi√Ķes das tradi√ß√Ķes, cultura e da teologia. O Druidismo eram uma religi√£o polite√≠sta e seus ritos sempre eram realizados ao ar livre, pois os Deuses jamais poderiam ser reverenciados em templos feitos pelas m√£os humanas e assim a natureza era reverenciada como a √önica forma de atingir a ess√™ncia das divindades.

A raiz filosófica-espiritual dos Celtas era baseada na reverência à duas Grande Divindades: a Grande Deusa Mãe e o Deus Cornífero, chamados de Ceridwen e Cernunos.

Essas duas Grande Divindades garantiam a prosperidade da descend√™ncia, da agricultura, do gado e o sucesso na guerra. O calend√°rio c√©ltico tinha uma estreita rela√ß√£o com a agricultura e os ciclos sazonais da natureza. O Druidismo ou a religi√£o c√©ltica pode ser exprimida como o culto √† Grande Deusa M√£e, a pr√≥pria natureza, em todas as suas manifesta√ß√Ķes.

Os Druidas ensinavam sobre a arte da agricultura, da cura com ervas, da caça entre outras coisas. Realizavam as festas ritualísticas em homenagem as Divindades, além de iniciarem as pessoas nos preceitos da arte da Magia.

bruxa

A inicia√ß√£o nos mist√©rios dru√≠dicos durava em m√©dia 20 anos e os ensinamentos eram transmitidos oralmente, pois temiam que a palavra escrita pudesse se tornar ve√≠culo de Magia incontrol√°vel. Eram versados na adivinha√ß√£o, onde utilizavam bast√Ķes oculares chamados de coelbren para predizer o futuro.

A classe sacerdotal era dividida entre homens e mulheres, mais a sociedade era extremamente matriarcal. Originariamente o sacerdócio era totalmente feminino. As Druidesas eram divididas em 3 classes: a primeira vivia enclausurada para alimentar o constante fogo da Deusa Brigit. As outras 2 classes se casavam e eram as principais participantes nos rituais sagrados.

A raiz filos√≥fica-espiritual dos celtas era baseada na rever√™ncia √† GRANDE DEUSA M√ÉE e ao DEUS CORN√ćFERO. Os pag√£os diziam que o Universo foi criado √† partir do corpo e da mente da Grande Deusa. Ela √© o princ√≠pio que simboliza a fecunda√ß√£o e a cria√ß√£o, M√£e de todos os Deuses. Seu filho e consorte, o Deus Corn√≠fero, representa a fertiliza√ß√£o.

No final da Idade de Bronze, que data de 5000 a.C. √† 2000 a.C., encontramos muitos ind√≠cios de culto √† Deusa M√£e. Pesquisas arqueol√≥gicas trouxeram √† tona diversas obras de arte, da mais antigas, que s√£o representa√ß√Ķes humanas do arqu√©tipo da m√£e. Estas descobertas se estendem por toda Europa, √Āfrica, Escandin√°via e diversas outras localidades.

Estatuetas femininas esculpidas em osso, marfim, barro, argila e pedra representando mulheres nuas com longos cabelos, grandes ventres e seios, sempre foram encontradas nas proximidades de lugares sagrados e em sepulturas, significando algo sagrado e de simbologia religiosa.

Foram encontrados também alguns objetos ritualísticos com desenhos da Deusa, que pela data constatada através de testes com carbono 14, datam de 500.000 a.C., o que seriam no paleolítico inferior.

A adora√ß√£o a Cernunos, filho e consorte da Deusa, tamb√©m era muito difundida na Europa. Foram encontradas diversas est√°tuas na Su√©cia e em Mohenio Daro, no vale Indo, com representa√ß√Ķes do Deus Corn√≠fero com galhos de cervo e cercado por diversos animais.

Os homens primitivos, nossos ancestrais, sempre consideraram que o poder divino que presidia a cria√ß√£o era feminino e n√£o masculino, como o cristianismo imp√īs ao mundo. Torna-se evidente que as cren√ßas religiosas centrais da Europa envolvia a adora√ß√£o da Grande Deusa M√£e (a Terra e a Lua) e ao Deus (o sol).

Com o advento do século XXI e consequentemente da Era de Aquário, todos estes velhos conceitos estão voltando à tona e ressurge em todo mundo com uma força brutal as crenças e todo o poder da Magia dos Antigos Celtas. A bruxaria é a antiga religião dos povos da Europa, que após quase 2000 anos de exclusão e desaparecimento ressurgiu nos idos de 1940 sob o nome de WICCA, como muitos usam hoje quando se referem às crenças e práticas de origem pagãs.

morcego

Talvez o mais antigo relato sobre a pr√°tica e a continuidade dos cultos da Bruxaria em nosso s√©culo, data de 1921 quando Margaret Murray publicou o livro The Witch Cult in Western Europe. Neste livro a famosa e respeitada Dra. Murray revelou que os cultos pag√£os pr√©-crist√£os ainda eram conhecidos e realizados em in√ļmeras partes da Europa. Nesta obra, mencionou que o culta a Cernunos e Ceridwen, os Deuses primordiais dos Celtas, tinha sido incorporado por in√ļmeros grupos Neo-pag√£os atuantes da √©poca.

Quando Robert Graves publicou em 1948 o livro The White Goddess, a Wicca come√ßou a ser reavivada. Mas somente em 1951, quando a √ļltima das leis inglesas contra a Bruxaria foi sancionada e Gerald Gardner publicou o famoso livros Witchcraft Today, que a Bruxaria explodiu e tornou-se uma religi√£o oficial, constitucional e reconhecida por toda a Inglaterra e de l√° imigrou para todo o mundo.

Desde 1979 o interesse pela Bruxaria cresceu incrivelmente, podemos notar isto através dos vários livros sobre o assunto que foram publicados desta época para cá nos EUA e na Europa.

A Bruxaria tornou-se muito conhecida e professada entre os europeus e norte americanos, por√©m, nos √ļltimos dois anos houve um crescente interesse pela Bruxaria no Brasil.

A Magia Wicca surgiu no neol√≠tico nas regi√Ķes europ√©ias entre os povos da Irlanda, Inglaterra, Pa√≠s de Gales, percorrendo os povos da It√°lia e da Fran√ßa. O povo Celta, ao invadir a Europa, trouxe suas cren√ßas nativas, que se mesclaram ao conjunto de crendices da popula√ß√£o local, dando assim in√≠cio √†s pr√°ticas Wiccanianas. Apesar da Wicca ter criado ra√≠zes entre o povo Celta, √© de suma import6ancia ressaltar que a Bruxaria √© anterior √† estes povos.

A palavra Wicca vem do sax√£o witch ou do ingl√™s arcaico wicce que significa girar, moldar ou dobrar. Alguns estudiosos por√©m, afirmam que esta palavra vem da raiz germ√Ęnica wit que quer dizer saber. Deduzimos da√≠ que a palavra Wicca significa a A SABEDORIA DE GIRAR, DOBRAR E MOLDAR AS FOR√áAS DA NATUREZA AO NOSSO FAVOR, um dos objetivos da Bruxaria.

Assim como na cren√ßa Celta, na Wicca existem duas for√ßas prim√°rias que s√£o veneradas nos rituais, sortil√©gios e peti√ß√Ķes: A Grande Deusa M√£e e o seu filho e consorte o Deus Corn√≠fero, um ser meio homem, meio animal, respons√°vel pelos rebanhos e pelas florestas.

A Deusa é o princípio da feminilidade, da fecundidade e da criação. Seu símbolo é a Lua e na Bruxaria ela é a detentora de 3 personalidades e 3 faces que representam o presente, o passado e o futuro; as 3 fases da Lua que são veneradas: Crescente, Minguante e Cheia; os 3 ciclos da vida: Juventude, maturidade e velhice; as 3 cores sagradas da Bruxaria: branco, vermelho e preto. A Deusa é a Grande trindade feminina de Donzela, Mãe, Anciã, tão comum nas mitologias de várias culturas antigas.

A Wicca √© uma filosofia m√°gica de vida baseada nos ciclos da natureza, incluindo v√°rias formas de Magia Branca e rituais para harmoniza√ß√£o pessoal, atrav√©s das for√ßas da natureza, envolvendo o poder das fases lunares e da 4 esta√ß√Ķes do ano. Como representa√ß√£o primordial do ressurgimento Pag√£o numa vers√£o moderna, revive o culto √† Grande Deusa e aos Deuses Antigos atrav√©s de rituais, quase esquecidos, de nossos ancestrais.

bruxinha

A Bruxaria foi muito deturpada através dos tempos, principalmente pelo clero da igreja Católica que se sentiu ameaçada pelo seu poder, já que o Paganismo era a religião oficial da Europa, antes da chegada do catolicismo. Devido à forte influência da Bruxaria entre os europeus, a igreja promoveu a Caça às Bruxas, através da Santa Inquisição.

Em 330 d.C., o cristianismo foi estabelecido e imposto como religião oficial. A partir daí, muitos dos velhos rituais e Deuses que eram venerados foram abandonados. A aristocracia, sedenta em querer dominar a população e adquirir riquezas uniu sua força ao poder político da nova religião. Mas os camponeses, os verdadeiros pagãos se recusavam veementemente em aceitar a religião cristã e se o fizeram foi por extremada imposição. Mesmo assim, nunca abandonaram seus ritos, práticas mágicas e continuaram a cultura seus Deuses.

Na idade média, a bruxaria foi colocada em segundo plano e marginalizada pela igreja católica. O objetivo principal da Inquisição era acabar de vez com as crenças wiccanianas, que eram ameaçadoras à nova religião que se preocupava muito mais em enriquecer e acumular fortunas do que levar ao mundo o evangelho.

Em nenhum momento a bruxaria foi uma religião maligna ou que cultuava os poderes do mal, mas apenas uma forte crença arraigada no coração de todos os antigos europeus e que precisava ser eliminada à qualquer custo pelo cristianismo que crescia.

Os sacerdotes do início da era cristã adaptaram diversos rituais da Bruxaria, anulando desta forma o Culto Pagão pela absorção. Assim, mesmo que de forma disfarçada ocorreu um sincretismo religioso, e massacrando as Divindades e crenças antigas a religião católica ganhou forças e dominou o mundo.

bruxa

A Wicca tenta trazer novamente ao conhecimento p√ļblico os rituais antigos. Hoje nada pode ocorrer al√©m disso, pois muitos dos segredos que a envolviam foram perdidos quando a Bruxaria era considerada crime. Hoje tamb√©m n√£o existe mais uma linhagem de Sacerdotes como antigamente, mais sim pessoas normais que praticam rituais antiqu√≠ssimos cuja origem se perde no tempo.

A Wicca é a prática mais antiga do mundo, a mesma que inspirou os homens a gravar caracteres rupestres nas cavernas. Por ser uma filosofia centrada na natureza e realidade de vida primitiva, muito do que se era praticado foi adaptado. Porém sua essência não foi perdida e suas práticas possuem tanta eficácia quanto às que eram praticadas no Neolítico.

A Wicca prega a liberdade de ação e expressão, ensinando o homem a compreender sua verdadeira relação com a Terra e com o que a envolve, pois segundo a crença pagão os Deuses se manifestam através de todas as coisas.

Celebrando os ciclos da natureza, as esta√ß√Ķes sazonais, as fases da Lua, os poderes do Sol e das estrelas, os Bruxos realizam seus ritos m√°gicos e adoram as duas grandes for√ßas polares do Cosmos manifestadas como a Deusa Tr√≠plice do C√≠rculo do Renascimento e o Deus Corn√≠fero, o fecundador da Vida.

Os Bruxos e Bruxas da Magia Wicca acreditam que essa Deusa e esse Deus estão presentes dentre e fora de nós mesmos, por isso todas as formas de vida devem ser respeitadas como expressão da Grande Divindade. Acreditando que a Terra é a própria manifestação da Deusa, nós Bruxos amamos e cultuamos a natureza ao contrário da maioria das crenças patriarcais que fizeram dos homens os maiores exploradores da Terra, colocando-os contra a natureza.

Na atualidade onde dificilmente h√° lugar para express√£o dos valores femininos e onde n√£o existe qualquer figura feminina como car√°ter sagrado principal, a perspectiva matrifocal da Wicca contribui para o seu crescimento, tanto junto aos homens como das mulheres.

A cada dia mais e mais pessoas se voltam √†s pr√°ticas Wiccanianas, j√° que a Bruxaria √© uma filosofia adequada √†s crises ecol√≥gicas, ps√≠quicas e espirituais do homem moderno. Hoje centenas de milhares de pessoas v√™m participando freq√ľentemente de Sab√°s, Esbats e rituais espec√≠ficos da Bruxaria. Al√©m disso, a procura por cursos e informa√ß√Ķes sobre a Wicca cresceu enormemente.

A Wicca prega o amor incondicional à natureza e por isso tem muito a oferecer ao homem da atualidade que se encontra perdido em meio ao avanço científico e tecnológico.

TEXTO EXTRA√ćDO DO LIVRO: Wicca Ritos e Mist√©rios da Bruxaria Moderna, AUTOR: PRIETO, Claudiney/ EDITORA: Germinal/ ISBN: 85-86439-05-3

Este texto retirado do livro de Claudiney Prieto (Lugh), √©, sem d√ļvida, o mais completo e simples de ser entendido por aqueles que nada sabem sobre a Wicca e foi por esta raz√£o que resolvi, tamb√©m, transcrev√™-lo aqui

vassoura
Os anjos trabalham a nosso favor. Qdo reconhecemos sinceramente os nossos erros e ouvimos a voz da nossa consciência, os anjos lá no céu começam a trabalhar e assim Deus nos ouve e começa a nos guiar.
Autor:   Desconhecido
Copyright © 2004-2019 - Espaço Alternativa de Vida - Todos os direitos reservados.